Workshop de Bainhas em Couro - 10 Novembro

Posted by admin 21/10/2018 0 Comment(s) Eventos e Workshops,

 

O Lombo do Ferreiro irá realizar uma edição do Workshop de Bainhas em Pele, com o objectivo de realizar uma bainha para faca desde a sua concepção até à arte final.  Após uma breve apresentação das ferramentas utilizadas no trabalho da pele e os vários tipos de pele, serão abordados temas como o design e a preparação dos materiais. Os participantes terão a oportunidade de desenhar a sua bainha, cortar a pele, colar, cozer, tingir e moldar, e realizar os seus acabamentos finais. 
Para lá dos conceitos, pretende-se que os frequentadores deste workshop tenham contacto com vários tipos de ferramentas, materiais e acabamentos que lhes permitam mais tarde ter uma autonomia técnica e criativa para a elaboração dos seus próprios projectos

 
WORKSHOP DE BAINHAS EM PELE I 10 de Novembro de 2018


Local: Atelier Lombo do Ferreiro I Rua 10 de Julho, Nº 10, Relvas I 2500-796 Santa Catarina - Caldas da Rainha
Horário:  9h30 - 19h30
Formador: Sérgio santos
Conteúdos Abordados: As ferramentas utilizadas no trabalho da pele | Como desenhar a sua bainha de faca, de forma a que ela seja elegante prática e segura | Cortar a pele, colar, coser, tingir, moldar e acabamentos serão explicados com simplicidade | Improvisar ferramentas. 
Destinatários: pessoas com interesse nesta área com ou sem experiência (maiores de 16 anos)
Limite Participantes: 6
Inscrição validada mediante pagamento: 90€
Incluí: Materiais para a execução e acabamento da bainha (pele, linhas, tintas etc.)  I Brochura  "A minha 1ª bainha - Introdução ao artesanato em pele" I Almoço
Não inclui a faca: Os participantes devem vir munidos da sua faca, no caso de não possuírem será disponibilizada uma durante a execução da bainha.

 

Inscrições e informações:
Lombo do Ferreiro
Rua 10 de Julho, Nº 10, Relvas I 2500-796 Santa Catarina - Caldas da Rainha
Telefone: 262 098 585 

Email: geral@lombodoferreiro.com

 

 

" Há algumas décadas atrás, ainda criança, ficava maravilhado ao ver o meu avô, o Mestre "Jaquim", um sapateiro de uma aldeia do interior Algarvio, a praticar as suas artes.

Passava horas (não havia televisão, telemóveis, nem internet...), a vê-lo cortar a pele, fazer o fio para coser, ainda não se usavam os fios encerados vendidos em rolo que se usam na actualidade, e com mestria colocar as cerdas (pelo de javali) nas pontas afinadas do fio, a servirem de ajuda para atravessar a pele anteriormente furada com uma sovela. 

Dessas memórias das férias passadas em  Benafim, veio o gosto e a vontade de aprender as artes do couro. Após o primeiro coldre que mandei coser a um sapateiro, não tendo ficado satisfeito com a costura de máquina, pedi alguns conselhos a meu pai: das suas memórias e das minhas resultaram experiência.
De colegas e amigos que, vendo as minhas peças, me fizeram as primeiras encomendas, rápidamente passei a fornecer primeiro um armeiro que existia na Praça de Londres, e depois outro e outro. Fiz trabalhos de pele para o Banco de Portugal, Policia Judiciária, Força Aérea, etc. 
Sempre tentando melhorar, foram livros e livros devorados, revistas, DVD´s,  internet e acima de tudo experimentar, falhar, mas nunca desistir.
Depois veio a oportunidade de praticar outra paixão: a cutelaria. E aí pude dar largas á imaginação: as bainhas ganharam pinturas, gravações, embutidos,  moldagens  e todo um sem fim de coisas que o artesanato em pele permite.
Neste e em próximos workshops vou apenas abrir uma porta: a forma como arrumam a casa está na vossa vontade e gosto pessoal.
Transmitir a minha experiência de quase trinta anos de prática é uma necessidade e um prazer.

Rejo-me pela máxima: "O verdadeiro mestre mantem-se aprendiz toda a vida". "

 

Sérgio Santos

 

Leave a Comment